domingo, 16 de dezembro de 2012

Agravamento da dificuldade de fala atribuído ao DBS por algumas pessoas com Parkinson

por Kate Kelsall (PcP)

26-11-2012 - Fiquei chateado, mas não surpreso com os resultados do estudo, “Fala em indivíduos com doença de Parkinson sem e com estimulação cerebral profunda”, realizada pela DBS-STN.org, uma afiliada da Aliança de Parkinson. O DBS foi tido como tendo um impacto negativo na fala de um certo número de pacientes de Parkinson. Apesar de eu ter observado o efeito devastador do DBS na minha própria voz e na fala de muitos pacientes com DP com DBS ao longo dos anos, eu não sabia da magnitude e gravidade do problema até a leitura deste estudo.

Também preocupante é que muitos pacientes não foram informados antes de seu DBS sobre o possível efeito adverso da DBS no agravamento de sua fala. (talvez somente agora estejam cientes do risco).

Se você é a pessoa lutando para ser ouvida e compreendida, não é consolo que tantas pessoas também experimentam problemas de fala após o DBS.

Agora que o segredo está revelado, o que pode ser feito para resolver este problema? Esta é uma questão complexa que requer soluções complexas. Ela exige uma equipe - pacientes, fonoaudiólogos, neurologistas, neurocirurgiões, da Medtronic, programadores DBS e pesquisadores - todos trabalhando juntos para gerar soluções criativas.

Um relatório completo do estudo pode ser encontrado em: http://www.dbs-stn.org/media/file/DBS-SpeechReport-withReferences.pdf. (segue..., original em inglês, tradução Hugo) Fonte: Kate Kelsall.
Editado com LibreOffice Writer
O interessante artigo é mais extenso. Oportunamente traduzo mais.

2 comentários:

Baldoino Soares Badu disse...

Caro amigo Hugo, realmente muito preocupante essa noticia, pois sabemos do interesse que a cirurgia esta despertando aqui no Brasil e agora que conseguimos a isenção de impostos na importação dos equipamentos recebemos esse balde de água fria.
Hoje postei no blog da ABP noticias vinda de Portugal a respeito do sucesso da cirurgia por lá. Realmente é preciso verificar a constatação dessas deficiências em quem já passou pela cirurgia.

Hugo Engel disse...

A triste verdade é que no caso não se faz omelete sem quebrar os ovos...