quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Estímulos elétricos no cérebro tratam doença de Parkinson em São Paulo 
Hospital de Transplantes realiza 50 cirurgias seguindo o procedimento.
Técnica era restrita a centros universitários, afirma especialista.
11/11/2010 -Uma cirurgia para estimular o cérebro de pacientes com Parkinson por meio de descargas elétricas, até então restrita a hospitais universitários, ganha acesso público no Hospital de Transplantes, na capital paulista. Conhecida como DBS, a técnica consiste em colocar eletrodos em regiões profundas do cérebro para melhorar a atividade do órgão e reduzir os sintomas comuns como rigidez e tremores.

Com duração de 4 horas, a operação, com preço estimado em R$ 100 mil, pode agora ser recomendada a clientes da rede pública, desde que seja indicada pelo médico como melhor solução para o caso.

Para 70% dos parkinsonianos, o tratamento com medicamentos é suficiente para dar conta do avanço da doença e dos sintomas. Porém, o restante necessita de alternativas para controlar a doença. Somente 10% dos portadores são considerados ideais para passar pela cirurgia.

"Entre 80% e 90% dos pacientes que realizaram a operação deixam de apresentar sintomas após o procedimento, posteriormente acompanhado por drogas", afirma Arthur Cuckier, coordenador do departamento de neurologia do hospital.

No mesmo prédio do antigo Hospital Brigadeiro, a unidade realizou, nos dias 8 e 9 de novembro, um evento para divulgar a técnica para mais de 100 profissionais. Aulas teóricas, cirurgias ao vivo e a prática com as peças ao vivo foram oferecidas, com a supervisão de médicos brasileiros e estrangeiros.

"O objetivo foi divulgar a técnica para todo o Brasil. É preciso existir mais centro de referência para tratamento da doença com essa técnica", diz Arthur. "O trabalho de divulgação é único no Brasil, com um curso tão especializado. A técnica não é nova, já existe em hospitais universitários, mas agora, além de estar disponível em um local voltado à assistência, talvez ela possa ser passada a outros centros médicos, em todo o país."

Tremores e rigidez
O Parkinson é causado pela ausência de uma substância conhecida como dopamina no corpo, que deixa de ser produzida com a morte de neurônios em uma região do cérebro chamada substância negra. Os principais sintomas são a rigidez nos movimentos e os tremores constantes no corpo. Afeta 1% da população mundial acima dos 50 anos.

O local no cérebro a receber o estímulo é definido individualmente para cada paciente por meio de uma técnica chamada estereotaxia. Tomografias computadorizadas ou ressonâncias magnéticas são feitas no crânio do paciente, para que o médico possa saber a posição exata onde colocar o eletrodo.

Com uma espécie de "capacete" para medição, colocado junto à cabeça do paciente, o médico marca a superfície do couro cabeludo para fazer cortes de até 5 cm. Um orifício no crânio, de apenas 1 cm, permite a passagem de um fio de irídio, com quatro pólos de platina na extremidade e revestido por silicone. Ele será o condutor das descargas elétricas até a região desejada.

Uma trava colocada na entrada do corte no couro cabeludo impede que o fio de irídio saia do lugar. Uma extensão é conectada ao fio, passa por trás da orelha e liga o eletrodo dentro da cabeça do paciente a um gerador de descargas elétricas. O aparelho é capaz de gerar correntes de até 10 volts. A "dosagem" varia de paciente para paciente, ficando em uma faixa de 3 a 8 volts. Fonte: G1.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Boston Scientific começa registro de pacientes para teste clínico avaliando Estimulação Cerebral Profunda para Parkinson 
10 de novembro de 2010 - A Boston Scientific Corporation anunciou a primeira implantação do seu dispositivo Vercise™ de estimulação profunda do cérebro (DBS) como parte do ensaio clínico VANTAGE. Vantage é um multi-centro que faz prospecção para examinar a melhora da função motora em cerca de 40 doentes europeus que tem implantado o DBS Vercise para o tratamento da doença de Parkinson.

O Vercise é um dispositivo de neuroestimulação profunda do cérebro projetado para fornecer sinais elétricos às áreas específicas dentro do cérebro através de contatos individuais que permitem levar uma quantidade mais adaptada de fluxo de corrente em função das necessidades do paciente. (segue..., em inglês) Fonte: Medical News Today.
Crean nuevo tipo de marcapasos cerebral contra el Parkinson 
Berlín, 9 nov (PL) Un nuevo tipo de marcapasos cerebral para el tratamiento del mal de Parkinson fue implantado por primera vez en un paciente de la ciudad alemana de Colonia.

El aparato del tamaño de una caja de fósforos tiene ocho contactos de cada lado cerebral, a diferencia de otros establecidos que cuentan con apenas cuatro, explicó Lars Timmermann, de la clínica universitaria de la ciudad de Colonia.

Los médicos probaron, por primera vez, el dispositivo en un paciente de 58 años y lo instalarán en unas 40 personas más para probar su efectividad.

Timmermann explicó que con los ocho contactos de cada lado cerebral, los temblores que provoca la enfermedad pueden ser tratados.

También serían controlados otros problemas como alteraciones en el habla.

El mal de Parkinson es una enfermedad neurodegenerativa que conduce a una incapacidad progresiva. Fonte: Prensa Latina.cu.

domingo, 7 de novembro de 2010

Técnica permite tratar epilepsia e obesidade, mas tem custo alto

Imagine a possibilidade de ter implantado no cérebro um aparelhinho de marca-passo capaz de gerar impulsos elétricos que controlem doenças
07.11.2010 | Imagine a possibilidade de ter implantado no cérebro um aparelhinho de marca-passo capaz de gerar impulsos elétricos que controlem doenças e ajam onde os remédios não conseguem dar uma resposta eficiente.

Não se trata de ficção científica, mas de uma técnica conhecida como neuromodulação e que já é utilizada com sucesso para o tratamento de Epilepsia, Mal de Parkinson, quadros de obesidade mórbida, incontinência urinária, surdez e, mais recentemente, vem sendo estudado o uso para o tratamento de depressão, distúrbios alimentares, enxaqueca e paralisia decorrente de derrame e coma prolongado.

De acordo com o neurologista Arthur Cukiert, considerado uma das maiores autoridades nacionais na técnica, as grandes vantagens da neuromodulação residem em dois aspectos: não causa lesões cerebrais e funciona usando a mesma forma de funcionamento do cérebro, ou seja, enviando e recebendo impulsos elétricos. "Em relação ao passado, a neuromodulação não lesa a estrutura cerebral e não precisa ser retirado", explica o médico, garantindo que o pior que pode acontecer é o uso não surtir os resultados desejados.

Os  atuais dispositivos  de neuromodulação são compostos de bateria, chip e microeletrodos, muito pequenos, medindo cerca de 5 centímetros. "Com a ampliação das pesquisas e a descoberta de novos procedimentos, a meta é que essa técnica possibilite a prevenção de sintomas, antes mesmos que eles apareçam", esclarece Cukiert, um dos pioneiros, no Brasil, do uso da neuromodulação para o controle de crises de epilepsia. (segue...) Fonte: Correio da Bahia.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

7 de outubro de 2010 - Mayfield Clinic provides patients with a step by step walk thru of a Deep Brain Stimulation or DBS procedure, for a patient suffering from Parkinson's disease.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Neurocirurgia simulada 

sep 28, 2010 - A Ohio State University criou um aplicativo interativo fantástico na web onde você desempenha o papel de um neurocirurgião em um paciente que necessita de uma estimulação profunda no cérebro com dispositivo a ser instalado para tratar sua doença de Parkinson. Veja a introdução, a consulta, a cirurgia e fotos do cérebro, em inglês, aqui => Edheads.

domingo, 11 de julho de 2010

Ligando o cérebro

Sunday July 11, 2010 - Paciente compartilha sua experiência com a cirurgia de estimulação cerebral profunda, uma opção de tratamento que pode ajudar as pessoas com doença de Parkinson avançada e melhorar sua qualidade de vida. (segue, em inglês...) Fonte: The Star.my.

terça-feira, 18 de maio de 2010

DBS: DEPOIMENTO DE RENATO

" Sou portador da doença de Parkinson há 7 anos, e no dia 27/03/2010 fui submetido à cirurgia para implante do neuroestimulador (DBS), realizada no Hospital Dia-Baia Sul, em Florianópolis.
O médico cirurgião foi o Doutor Marcelo Linhares.
A cirurgia foi um sucesso. No dia 22/4/2010 o Doutor Fernando Cini de Freitas (neurologista clínico) ligou o marca passo, com isso a rigidez, o cansaço físico e mental, o tremor e a lentidão de movimentos desapareceram por completo.
Hoje estou vivendo sem a medicação (levodopa), me sinto muito bem e contente com o resultado.
Recomendo a cirurgia a todos os portadores de Parkinson.
Renato Cesar de Brito "

terça-feira, 11 de maio de 2010

Morre cliente baleado por vigia de banco em SP após travar em porta-giratória
11/05/2010 - SÃO PAULO - Morreu o cliente de banco que usava marcapasso e, por não conseguir passar na porta-giratória, acabou baleado com um tiro no rosto pelo vigia da agência em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo. A morte foi constatada pelo Hospital São Camilo, onde Domingos Conceição dos Santos, 47 anos, estava internado na UTI, em estado grave. O hospital divulgou nota informando que a morte encefálica do paciente foi constatada após exames realizados entre a tarde e a noite desta segunda-feira.

Domingos havia sido aposentado por problemas cardíacos e tinha ido na agência do Bradesco receber sua primeira aposentadoria. Ele avisou o vigia que não poderia passar pela porta, por causa do marcapasso, mas o rapaz não acreditou. Os dois acabaram discutindo e o segurança Pedro Gonçalves Almeida, de 37 anos, atirou na cabeça do cliente. (segue...) Fonte: O Globo.

domingo, 9 de maio de 2010

Aposentado baleado segue internado em estado grave
sábado, 8 de maio de 2010 - O aposentado de 47 anos que foi baleado na cabeça após uma discussão com o segurança de um banco em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo, permanece em estado grave. De acordo com boletim divulgado neste sábado pelo Hospital São Camilo, ele está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e corre o risco de morrer. (segue...) Fonte: Diário do Grande ABC.

sábado, 8 de maio de 2010

Exame indica morte cerebral em homem baleado em SP, diz médico

Paciente, de 47 anos, foi ferido na cabeça por segurança de banco.
Ele usa marca-passo e, na quinta (6), foi impedido de entrar em agência.
07/05/2010 - O diretor-médico da unidade Ipiranga do Hospital São Camilo, na Zona Sul de São Paulo, informou na tarde desta sexta-feira (7) que exames feitos no aposentado Domingos Conceição dos Santos, de 47 anos, baleado ao tentar entrar em um banco, indicam morte cerebral. “O exame (desta sexta) mostrou que ele não tem fluxo sanguíneo no cérebro e isso é um indicativo de morte cerebral”, disse ao G1 Fabio Azevedo de Almeida. (segue...) Fonte: G1.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Homem baleado tinha ido pela 1ª vez sacar a aposentadoria no banco
Caso aconteceu na quinta (6) na Zona Leste de SP; vigilante foi preso.
Vítima usa marca-passo e segue internada em estado grave.
07/05/2010 - O aposentado que foi baleado na cabeça após uma discussão com o vigia de um banco, na Zona Leste de São Paulo, havia ido sozinho pela primeira vez à agência para receber sua aposentadoria. O caso aconteceu na quinta-feira (6). Durante a noite de quinta, Domingos Conceição dos Santos, de 47 anos, passou por uma cirurgia. Ele segue internado em estado grave. (...)

O aposentado levou um tiro na boca. Ele tentava entrar em uma agência bancária em São Miguel Paulista quando foi atingido por um segurança do local. Ele avisou ao homem que usava um marca-passo, instrumento que estimula os batimentos cardíacos. Por isso, não poderia passar pela porta giratória.

Os problemas no coração fizeram com que ele se aposentasse por invalidez. De acordo com a família, o aposentado chegou a apresentar um documento que atestava que ele tinha o marca-passo, mas o segurança não aceitou. (segue...) Fonte: G1, com vídeo.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Medtronic: el Apple de la medicina
La firma de dispositivos médicos quiere construir puentes entre sus aparatos y la información; un marcapasos tiene alta tecnología, pero ahora dará información para enlazarse con tu celular.
Por: Michael V. Copeland
Jueves, 22 de abril de 2010 - Fortune — Los dispositivos móviles y la tecnología de la información tienen un nuevo uso: salvar vidas.

Puedes alabar todo lo que quieras tus aplicaciones móviles favoritas o tu nueva netbook, ligera como una pluma y con una cubierta personalizada... pero lo último en tecnología personal son los marcapasos, las bombas de insulina y los neuro estimuladores de Medtronic, dispositivos tan sofisticados como los gadgets producidos en Silicon Valley.

¿Medtronic es el Apple de la tecnología médica? "Más bien diría que Apple es la Medtronic de las computadoras" responde Bill Hawkins, CEO de Medtronic desde 2007.

Hawkins es el responsable de llevar a Medtronic más allá de la bio-ingeniería hacia áreas como la recolección de datos, el monitoreo y el análisis mediante dispositivos implantados en el cuerpo humano. Suena a ciencia ficción, pero es la labor que IBM y HP han realizado durante años, aunque no en sujetos humanos.

"Estamos en la posición única de convertirnos en algo más que una compañía que fabrica dispositivos médicos. Podemos incorporar sensores y mecanismos de diagnosis en nuestros dispositivos  que permitan a pacientes y doctores una mejor gestión de las enfermedades crónicas" apunta Hawkins.

La expansión de Medtronic a la tecnología de la información de la salud ocurre en un momento en que los dispositivos cardiovasculares (un negocio que la empresa abordó desde su fundación hace 60 años por el ingeniero eléctrico Earl Bakken) están a la baja. Los CEO anteriores abrieron nuevas posibilidades para Medtronic adquiriendo empresas que se especializaban en la diabetes, la enfermedad degenerativa discal y la neuro estimulación, que puede ser usada para tratar el Parkinson.

Si los científicos de Medtronic tienen éxito, estos dispositivos interactivos, que salvan vidas, tendrán enormes implicaciones en el cuidado de los pacientes y los costos sanitarios. (segue...) Fonte: CNN.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Doenças degenerativas / Eletrodos contra o mal de Parkinson
Cirurgia faz provoca elétrico no cérebro do paciente e reduz as doses de medicamento para controle de sintomas
22/04/2010 | Uma técnica cirúrgica vem revolucionando o tratamento do mal de Parkinson, que teve seu dia mundial celebrado no último 11 de abril. Graças à estimulação cerebral profunda, pacientes em estágio avançado da doença têm os sintomas atenuados e conseguem levar uma vida normal. A cirurgia não chega a ser propriamente uma novidade: o procedimento, que consiste na implantação de eletrodos no cérebro do paciente, controlados por uma espécie de marcapasso, vem sendo desenvolvido nas últimas três décadas. No Brasil, se tornou uma intervenção de rotina há 10 anos e já é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). (segue...) Fonte: Gazeta do Povo.

terça-feira, 20 de abril de 2010

La estimulación cerebral, un alivio para los síntomas del Parkinson
La unidad de Trastornos del Movimiento del Virgen de las Nieves opera cada año a 20 pacientes de toda Andalucía para mejorar su calidad de vida y tratar la enfermedad
GRANADA | 20.04.2010 - En 1995 se creó la unidad de Trastornos del Movimiento del Hospital Virgen de las Nieves coincidiendo con el inicio de la realización de una intervención quirúrgica destinada a aliviar los síntomas del Parkinson y mejorar la calidad de vida de los pacientes con la enfermedad en fase avanzada. Desde entonces, es unidad de referencia en esta técnica y opera a 20 pacientes al año de toda Andalucía. Ya se han sometido a esta técnica 200 personas.

Se trata de la estimulación cerebral profunda, una intervención indicada para los pacientes con la enfermedad en estado avanzado y justo cuando empiezan a perder autonomía, cuando la evolución de la enfermedad hace que dependa de los medicamentos y se produzcan complicaciones motoras.

"Estadísticamente, el 15% de los enfermos de Parkinson podrían ser candidatos a la operación", explica el neurólogo Francisco Escamilla. De hecho, el 70% de los enfermos a los cinco años de evolución de la enfermedad comienzan a presentar fluctuaciones o complicaciones motoras así como respuestas erráticas al medicamento. "En ese momento se plantea la cirugía, que disminuye las fluctuaciones motoras (bloqueos) y disquinesias (movimientos anormales), alivia el temblor, la rigidez y la lentitud de movimientos y la marcha, mejora el sueño y, en definitiva, la calidad de vida del paciente", confirma Escamilla.

La operación se realiza durante cuatro horas combinando anestesia general y local. En una primera fase de la intervención se utiliza anestesia local, ya que hace falta que el paciente esté despierto y colabore para ver la zona del cerebro donde hay que aplicar la estimulación eléctrica para controlar el movimiento. Así, si el paciente entra con temblor o rigidez, tras aplicar una primera corriente de baja intensidad éstos remiten. En ese momento, se pasa a anestesia general para implantar el generador o marcapasos. Se trata de un neuroestimulador que envía impulsos eléctricos a áreas específicas del cerebro bloqueando las señales nerviosas anormales que causan el temblor y los síntomas de esta patología neurodegenerativa. Una vez incorporado este dispositivo, se envían impulsos desde el neuroestimulador hacia el cable de extensión y el electrodo ubicado dentro del cerebro. Además, se deriva una batería a la zona del abdomen, que suele ser necesario cambiar a los años.

El paciente suele notar mejoría a las pocas horas de la operación, en la que interviene un equipo multidisciplinar de neurólogos, neurocirujanos, anestesistas y personal de quirófano. (segue...) Fonte: Granada Hoy.es.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Cirurgia traz esperança aos pacientes com mal de Parkinson.

Sistema de DBS Brio, da St. Jude Medical, para o tratamento da doença de Parkinson, recebe aprovação do TGA australiano
23. Março 2010 - St. Jude Medical, Inc., uma companhia global de dispositivos médicos, anunciou hoje a aprovação da australiana Therapeutic Goods Administration (TGA),  reguladora e de reembolso, de sua Brio™, estimulação cerebral profunda (DBS) para o tratamento dos sintomas da doença de Parkinson. (segue..., em inglês) Fonte: The Medical News.

sexta-feira, 5 de março de 2010

COMUNICADO: Medtronic nombrada una de las compañías más innovadoras mundiales por MIT Technology Review
MINNEAPOLIS, March 4, 2010 / La compañía es reconocida por su revolucionario trabajo en el campo de la estimulación profunda del cerebro 

Medtronic, Inc. (NYSE: MDT) ha anunciado hoy que ha sido seleccionada como una de las 50 compañías más innovadoras de Technology Review del Massachusetts Institute of Technology (MIT). Conocida como TR50, la primera lista anual incluye compañías que Technology Review cree que han demostrado superioridad en inventar tecnología y en utilizarla para avanzar su propio negocio y transformar su forma de vida. 

Medtronic fue reconocida por su liderazgo en el desarrollo e introducción de la terapia Deep Brain Stimulation (DBS), que ayuda a tratar condiciones neurológicas ofreciendo pulsos eléctricos controlados a una parte específica del cerebro. Durante más de 15 años, Medtronic ha colaborado con médicos líderes y ha invertido en y desarrollado esta terapia. La terapia DBS se comercializó por primera vez fuera de EE.UU. en 1995, y se aprobó por la Administración de Alimentos y Fármacos de EE.UU. en 1997 para la supresión de temblores en las extremidades superiores. Medtronic ha continuado mejorando la tecnología y ampliando sus aplicaciones. La terapia Medtronic DBS ya está aprobada para gestionar algunos de los síntomas de la enfermedad de Parkinson y en el tratamiento de la distonía crónica e intratable, así como el desorden obsesivo compulsivo (OCD) resistente a tratamiento agudo. La compañía también recibió la aprobación de la FDA en 2009 para Activa(R) PC (célula primaria) y Activa RC (recargable), los sistemas de neuroestimulación más avanzados disponibles, incluido el primer dispositivo recargable utilizado en la terapia DBS. 

"Estamos encantados de ser reconocidos por nuestro trabajo para avanzar la terapia DBS", afirmó Don Deyo, vicepresidente de desarrollo de producto y tecnología en el negocio de la n euromodulación de Medtronic. "En colaboración con los principales médicos, lideramos la terapia DBS y hemos seguido centrados en avanzar la tecnología para el beneficio de pacientes en todo el mundo. Estamos encantados de que los empleados y socios que participaron en estas innovaciones tecnológicas sean reconocidos por sus esfuerzos". (segue...) Fonte: Europapress.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Implante de eletrodos no cérebro pode aliviar sintomas de Parkinson e depressão
21/01/2010 - Uma técnica similar ao uso do marcapasso, em pacientes cardíacos, tem sido usada com sucesso para tratar doenças do sistema nervoso, como o mal de Parkinson, e até casos de depressão e outros transtornos psiquiátricos, quando os medicamentos não trazem resultados.

Chamado de neuroestimulação por eletrodos, o procedimento – minimamente invasivo - consiste em implantar um pequeno aparelho que envia estímulos elétricos à região do cérebro envolvida nos sintomas da doença. Apesar de ser realizado há mais de dez anos no exterior, o tratamento ainda é pouco difundido entre os brasileiros.

Segundo o neurocirurgião Cláudio Fernandes Corrêa, do Centro de Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, que já realizou mais de 20 implantes do gênero, a técnica é segura e apresenta excelentes resultados, mas ainda é pouco conhecida entre pacientes e mesmo entre alguns médicos. “Estamos muito aquém de nossa capacidade de realizar este procedimento no Brasil”, relata. (segue...) Fonte: UOL.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Jaime Moraes, primeiro catarinense a submeter-se à DBS pelo SUS comemora o fim de ano após a intervenção em entrevista ao Jornal do Almoço pela RBS/SC


Entrevista encontra-se entre 35:35 e 37:15 do vídeo abaixo:

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Unilateral pedunculopontine stimulation improves falls in Parkinson's disease
04-01-2010 - Postural instability and falls are a major source of disability in patients with advanced Parkinson's disease. These problems are currently not well addressed by either pharmacotherapy nor by subthalamic nucleus deep-brain stimulation surgery. The neuroanatomical substrates of posture and gait are poorly understood but a number of important observations suggest a major role for the pedunculopontine nucleus and adjacent areas in the brainstem. We conducted a double-blinded evaluation of unilateral pedunculopontine nucleus deep-brain stimulation in a pilot study in six advanced Parkinson's disease patients with significant gait and postural abnormalities. There was no significant difference in the double-blinded on versus off stimulation Unified Parkinson's Disease Rating Scale motor scores after 3 or 12 months of continuous stimulation and no improvements in the Unified Parkinson's Disease Rating Scale part III scores compared to baseline. In contrast, patients reported a significant reduction in falls in the on and off medication states both at 3 and 12 months after pedunculopontine nucleus deep-brain stimulation as captured in the Unified Parkinson's Disease Rating Scale part II scores. Our results suggest that pedunculopontine nucleus deep-brain stimulation may be effective in preventing falls in patients with advanced Parkinson's disease but that further evaluation of this procedure is required. Fonte: Brain.